Blog de Notícias

Parto em prédio Mulher de jogador do Náutico deu à luz em área de lazer

Lateral Bryan Borges, de 24 anos, acompanhou o nascimento da filha, Cecília, em uma área ao lado da portaria do edifício da cunhada, na Zona Norte da cidade

“A maior experiência de nossas vidas”. Esta é a definição do jogador de futebol Bryan Borges, de 24 anos, para o momento vivenciado ao lado da mulher, Myllena Barbosa. Lateral direito do Clube Náutico Capibaribe, ele ajudou a esposa no parto da filha, Cecília, que ocorreu na área de lazer do prédio da cunhada, na Zona Norte do Recife.

A menina nasceu com 46 centímetros e 2,9 quilos, na manhã da quinta-feira (1º), quando o casal seguia para o hospital. Por causa da ruptura da bolsa e do aumento das contrações, o parto teve que acontecer perto da saída do edifício, ao lado da portaria.

Vídeos mostram o momento em que o casal entra no elevador do prédio, por volta das 6h, e segue em direção à saída do prédio.

De repente, os dois retornam e Bryan aparece carregando Myllena nos braços. Em outra imagem, é possível observar a mulher deitada e o jogador ao lado, acompanhando o nascimento da criança.

Segundo o atleta, Myllena começou a sentir contrações leves na quarta-feira (30), à tarde. Em trabalho de fisioterapia no clube, na Zona Norte da cidade, Bryan recebeu essa notícia e foi para casa.

Na noite do mesmo dia, o casal achou que as coisas tinham se normalizado e que o parto não aconteceria tão cedo.

No entanto, por volta das 5h de quinta, Myllena acordou o marido e disse que a bolsa tinha rompido. Também falou em contrações fortes e pediu para Bryan ligar para o médico.

Em entrevista à TV Globo, o atleta disse contou que a mulher tomou banho e percebeu que as contrações estavam aumentando.

O casa entrou no elevador e a mulher ainda conseguia andar. Myllena ficou no sofá do hall do edifício, mas Bryan não teve como deixá-la só para pegar o carro.

Os dois tentaram, bem lentamente, ir até a saída, mas terminaram parando. A mulher se abaixou ali mesmo para começar o parto. Quando o atleta tirou parte da roupa dela, para facilitar a situação, Cecília estava nascendo.

Depois do parto, o casal seguiu para o hospital, onde foram adotados todos os procedimentos. “Estamos em êxtase e todos muito bem. A ficha ainda nem caiu direito”, afirmou o jogador, nesta sexta (2), em entrevista ao G1.

Bryan disse, ainda, que gostaria de agradecer o apoio recebido e anunciou planos para quando voltar aos gramados.

“Estou com lesão. Quando voltar a jogar, vou preparar algo para homenagear Cecília, que o nome da minha avó materna. Imagina se sai um gol meu”, declarou.

Outro caso

No dia 27 de agosto deste ano, um tenente do Corpo de Bombeiros realizou uma das missões mais importantes da vida dele: fazer o parto do próprio filho, dentro do carro, a caminho da maternidade, no Grande Recife.

“Entre parar o veículo e o menino nascer, deu, no máximo, três minutos”, contou o segundo-tenente dos bombeiros, Edson Lopes.

Notícia Anterior
Multas de condomínios: como são aplicadas e quais são os valores?
Próxima Notícia
Risco de acidente Caixa d’água de condomínio no RS ameaçava ruir

Últimas Notícias

Menu
error: Conteúdo Protegido !!
X