Blog de Notícias

Moradores de condomínio em Rio Claro reclamam de infiltrações e goteiras em apartamentos

Prédios foram destelhados durante o temporal que atingiu a cidade em novembro

Moradores do condomínio Líbano, em Rio Claro (SP), reclamam de infiltrações e goteiras nos apartamentos causados pelas chuvas.

Os prédios, localizados no Parque das Nações 2, foram destelhados durante o temporal que atingiu a cidade em novembro e ainda não foram totalmente consertados.

“Faltam as cumeiras. São as emendas da telha para poder encaixar, para poder ter o fechamento das telhas. Sem essas peças, o telhado fica aberto”, disse a síndica Priscila Souza.

Problemas

Os moradores dizem que o temporal de 18 de novembro destelhou 14 dos 17 blocos do condomínio e que não foi a primeira vez que aconteceu este tipo de problema. Segundo eles, desde que os apartamentos foram entregues, sempre que chove pedaços de telhas são arrancados pelos ventos.

A auxiliar de serviços gerais Vivian França mora no quarto andar. No dia do último temporal, ela estava trabalhando quando seus filhos a avisaram que estava entrando água na casa deles.

Ela contou que precisou colocar baldes no apartamento de tanta água que entrava pelas passagens de antena.

“Eu vim correndo aqui, minha menina estava chorando, fazendo escândalo, porque estava voando as telhas. Começou a pingar muita água e meu menino não sabia o que fazer. Queria que fossem resolvidos os problemas”, disse.

Os moradores alegam que as goteiras e infiltrações são um dos problemas causados pela estrutura das construções, que também apresenta outras falhas, como pisos que se soltaram dos apartamentos.

A operadora de caixa Suzana Dogado mora no térreo e tem o apartamento alagado sempre que chove.

“Eles falam que vão reformar [construtora], que vão arrumar. Aí eles vem aqui, eles colocam uma massinha ali, uma massinha lá. Passou vários engenheiros, já recebi uns cinco engenheiro da construtora aqui na minha casa”, disse.

Posicionamento da construtora

Em nota, a Construtora Direcional disse que não há problemas do tipo estrutural no condomínio. Que o empreendimento possui mais de três anos de entrega e toda a manutenção corretiva, prevista na garantia, vem sendo realizada.

Com relação a recuperação dos telhados, disse que o trabalho já foi iniciado e o prazo para conclusão é janeiro de 2021, mas pode sofrer variação por conta de fatores climáticos.

Notícia Anterior
Condomínio, empresa de segurança e vizinho indenizarão por furto de apartamento
Próxima Notícia
Comemorações de fim de ano em condomínios demandam cuidados especiais

Últimas Notícias

Menu
error: Conteúdo Protegido !!
X