Blog de Notícias

No maior condomínio da Capital, ladrões miram em bicicletas caras

Câmeras registram homem entrando em garagem de casa no Village Parati e saindo com bicicleta 

Moradores do condomínio Village Parati, em Campo Grande, reclamam de segurança no residencial após série de furtos de bicicletas. De acordo com os relatos, quatro bicicletas foram levadas dentro dos últimos 20 dias no local. 

Vídeo registrado no último dia 8 mostra um homem, com boné e máscara, se aproximando da residência da pedagoga Lilian Rocha Dantas, 30 anos. Ele entra na garagem, que não possui portões ou grades, e após cerca de 35 segundos sai com a bicicleta. Ao Campo Grande News, Lilian relatou que mora há mais de quatro anos no condomínio e que essa foi a primeira vez que teve algo furtado.

De acordo com Lilian, a bicicleta foi comprada em agosto por R$ 1.459 e ficava guardada na garagem da casa com cadeado. “Como o padrão aqui do condomínio é sem portão ou muro na frente da casa, não posso fazer nada para aumentar a segurança. Pago taxa de condomínio para ter segurança, não faz sentido me preocupar com isso”.

Além de seu caso, ela relatou que outros três moradores também tiveram suas bicicletas furtadas nos últimos 20 dias. “Tenho pensado em sair daqui porque prefiro morar em um lugar que posso aumentar o muro, colocar portão, me proteger. A gente reclama para a administração e ninguém resolve”, explica. 

A moradora diz que tentou entrar em contato com o síndico do condomínio e administração para registrar reclamação sobre a ocorrência e buscar solução, mas que não houve atendimento. “Meu marido tentou falar com o síndico, mas só dizem que preciso marcar horário e até agora nada. A gente vai até na casa dele, mas nunca tem ninguém”. 

Outra vítima, Regiane Gonçalves Rodrigues, de 29 anos, relatou que sua bicicleta, que é de modelo parecido, foi furtada durante a madrugada desta quarta-feira (16). Para ela, a preocupação agora é com a segurança do cotidiano. 

“Agora a gente precisa se preocupar com tudo. Moro em um condomínio para ter segurança e isso não existe. Também não conseguimos suporte nenhum com a administração, até agora ninguém entrou em contato com a gente”, diz Regiane Gonçalves Rodrigues.

Condomínio

Representante do Conselho Administrativo do condomínio Village Parati, José Cláudio Moretti, de 60 anos, explicou que o regimento interno e convenção coletiva não asseguram responsabilidade do condomínio sobre objetos e outros meios de transporte guardados em garagens além de um carro e uma motocicleta, que estejam registrados por condôminos, como bicicletas.

O condomínio tem guardas patrimoniais para áreas comuns, o condomínio não tem obrigação de vigiar nenhuma casa. Não possuímos guarda armada aqui dentro são apenas vigias patrimoniais, diz José Cláudio Moretti. Temos mais de 1.800 casas aqui, é impossível uma pessoa vigiar tudo isso.

Conforme José Cláudio, carros e motocicletas são cadastrados e podem ser monitorados em entradas e saídas do residencial. “Temos câmeras na saída, investigamos se esse carro saiu, puxamos e vemos, mas as bicicletas não são cadastradas. Não sabemos se foi morador de dentro que saiu com essa bicicleta”, explicou. 

Especificamente sobre as reclamações, o representante do condomínio argumentou que nenhuma informação formalizada foi entregue à administração sobre os furtos de bicicleta. “O primeiro passo é documentar tudo, a administração está aberta das 8h às 18h. Não vieram reclamar aqui, reclamam nas redes sociais, mas aqui não aparecem”.

O Campo Grande News solicitou nota sobre investigação dos casos para a Polícia Civil, mas até o momento não houve retorno.

Fonte: https://www.campograndenews.com.br

Notícia Anterior
Cratera se abre em condomínio de Mogi Mirim e moradores temem desabamento de prédio
Próxima Notícia
Decreto em Belém proíbe reuniões em condomínios

Últimas Notícias

Menu
error: Conteúdo Protegido !!
X