Blog de Notícias

Adolescentes invadem condomínio de luxo e agridem funcionária

Criminosos deram um golpe “mata-leão” na vítima e conseguiram fugir sem que ninguém suspeitasse de nada

Dois adolescentes invadiram um condomínio de luxo em Perdizes, na zona oeste de São Paulo, e agrediram a funcionária de um dos apartamentos. Os suspeitos conseguiram entrar no local ao se passarem por moradores.

A ação da dupla durou mais de uma hora e foi gravada por câmeras de segurança. Nas imagens, é possível ver o instante em que um deles chega no condomínio e tem o acesso liberado. O jovem toca o interfone, espera o porteiro abrir e ainda segura o portão para que uma idosa e uma criança, esses sim moradores do local, também entrem.

Em outro momento, o garoto aparece com o comparsa dele dentro de um elevador. Eles passam álcool em gel nas mãos e se despedem de uma moradora ao descerem em um dos andares.

Posteriormente, os adolescentes tocam a campainha de um dos apartamentos e pedem um pouco de açúcar, mas quando uma das funcionárias da família entra para pegar o ingrediente, eles a seguem e atacam.

O vídeo mostra os suspeitos tapando a boca da mulher e dando um golpe “mata-leão” nela. A vítima é estrangulada por mais alguns segundos até conseguir escapar, instante em que os assaltantes saem correndo. Menos de um minuto depois, as câmeras flagraram a dupla fugindo do prédio, sem que ninguém desconfiasse de nada.

A Polícia Militar foi chamada até o condomínio, mas os funcionários não tiveram interesse em prestar queixa, visto que nada havia sido roubado. A atitude contradiz as recomendações da Secretaria de Segurança Pública (SSP), pois é por meio dos registros criminais que as estratégias de patrulhamento são traçadas.

Segundo a Polícia, em invasões a condomínios, é comum que os criminosos sejam pessoas que costumem não levantar suspeitas, como idosos, gestantes e adolescentes. No prédio em Perdizes, era horário de almoço do porteiro e, por isso, o zelador estava na portaria quando a dupla agiu. 

A Associação das Administradoras de Imóveis e Condomínios de São Paulo (Aabic) pontua que a única maneira de evitar crimes assim é o treinamento de funcionários somado à colaboração dos moradores.

Notícia Anterior
Sócios de clubes e moradores de condomínios aproveitam a volta da liberação das piscinas em Porto Alegre
Próxima Notícia
Briga por vaga em condomínio de Betim termina com idoso preso por ameaçar mulher

Últimas Notícias

Menu
error: Conteúdo Protegido !!
X