Blog de Notícias

Briga por vaga em condomínio de Betim termina com idoso preso por ameaçar mulher

Homem não queria que a mulher estacionasse em uma vaga e, após discussões, ele sacou uma arma e apontou para ela

Uma briga por causa de vagas em estacionamento em um condomínio no bairro Chácaras São José, em Betim, na região metropolitana da capital, terminou com ameaças com arma de fogo e um idoso preso por porte ilegal de armamento e ameaça, na noite deste sábado (9). O suspeito, um idoso de 67 anos, apontou a arma para uma moradora de 38 anos por não querer que ela estacionasse em uma vaga comum do condomínio. 

De acordo com o boletim de ocorrência da Polícia Militar, a confusão começou depois que a mulher estacionou seu veículo em uma área comum do condomínio e o idoso pediu que ela retirasse o carro, porque aquele seria o local em que o filho dele estacionaria.

A mulher falou para ele rebocar o carro e foi para sua casa. Depois disso, segundo ela, o suspeito e o filho dele estacionaram dois veículos na porta do carro dela, impedindo que ela saísse do local. A mulher acionou a síndica do condomínio, que teria informado que o idoso já tinha relatado o caso para ela e que ele estava muito nervoso e dizendo que se mataria, mas antes mataria alguém. 

Pai e filho retiraram os veículos por volta de 21h30, mas depois os colocaram novamente no mesmo local. Sem solução para o problema, um irmão da mulher que teve o carro bloqueado tentou retirar o veículo mesmo assim, mas bateu em um poste.

Ao ouvirem o barulho, o idoso saiu de casa muito nervoso, dizendo que “meteria fogo em 10 pessoas” e que não sobraria ninguém vivo. Ele apontou a arma para a moradora que fez um vídeo do momento e mostrou aos militares. 

O suspeito alegou aos militares que ao ouvir o estrondo achou que tinham batido em um carro da propriedade dele. Ainda na versão do suspeito, o homem que bateu o veículo e outros irmãos da mulher foram para cima dele dizendo palavrões e estavam visivelmente bêbados.

Eles teriam dito que iriam pegá-lo, destruí-lo e que arrancariam todas as plantas da frente da casa do idoso. O suspeito disse que pegou a arma para se defender e que ficou com ela apenas na cintura, no entanto, em um vídeo feito pela moradora os militares viram que ele apontou a arma para as vítimas. Quando a polícia chegou ao local, os irmãos da mulher citados pelo suspeito não estavam no local.

O idoso estava consumindo bebida alcoólica e aparentava embriaguez quando os militares chegaram. Ele tinha olhos vermelhos, hálito etílico, andar cambaleante e fala desconexa.

O homem disse que adquiriu a arma por ser marido de uma juíza e precisar desta segurança. O registro do armamento estava vencido, por isso a arma e as 16 munições foram recolhidas. O caso foi encaminhado à Polícia Civil. 

Notícia Anterior
Adolescentes invadem condomínio de luxo e agridem funcionária
Próxima Notícia
Pai pagará R$ 4 mil a vizinho por filho tocar bateria frequentemente em apartamento

Últimas Notícias

Menu
error: Conteúdo Protegido !!
X