Blog de Notícias

6 tendências que estão ganhando força nas áreas comuns dos condomínios

pandemia trouxe uma série de mudanças que transformaram diversas áreas de nossas vidas, incluindo a relação que temos com o local onde vivemos. No caso dos condomínios, regras e tendências surgiram para evitar a propagação do vírus, garantir uma convivência harmoniosa entre os moradores, que agora passam mais tempo dentro de casa, e atender às novas demandas causadas pelo isolamento.

Parte das atividades que antes eram praticadas fora de casa, como trabalho e academia, por exemplo, passaram a ganhar cada vez mais espaço nos lares desde o início do isolamento. Além disso, a busca por reconexão com a natureza e por espaços para relaxar também se tornaram grandes atrativos ao longo do último ano. “As transformações são constantes e algumas condições, como a pandemia, por exemplo, aceleram estes processos”, explica o engenheiro civil e CEO da gestora de imóveis Vila 11, Ricardo Laham.

Como consequência destas mudanças, os condomínios também precisaram se adaptar ao novo momento e promover uma estrutura ainda mais completa aos moradores. “Estes benefícios têm um efeito positivo na valorização do condomínio e sua infraestrutura por parte dos moradores. São muito importantes também para a manutenção física e mental da saúde de todos”, diz Carlos‌ ‌Henrique‌ ‌Rocha, product owner da empresa de soluções tecnológicas para condomínios‌ Group Software.

Por conta disso, conversamos com especialistas para entender as novas tendências que surgiram nas áreas comuns com a pandemia. Confira!

 1. Coworking

De acordo com um estudo realizado pelo diretor executivo da Infobase, André Miceli, 30% das empresas já pensam em adotar o home office mesmo após a pandemia. Por conta disso, de acordo com Laham, os espaços de trabalho compartilhado devem ganhar cada vez mais espaço nas áreas comuns dos condomínios. “O morador não precisa se preocupar em adaptar um ambiente dentro de seu apartamento para trabalhar. O coworking atende essa necessidade, viabilizando desde internet de alta velocidade até ambientes específicos para reuniões”, explica ele.

2. Lavanderia compartilhada

Aproveitar cada cantinho do lar também se tornou uma preocupação de muitas pessoas desde o início do isolamento. Afinal, passar mais tempo em casa exige uma série de adaptações que, em muitos casos, precisam de espaço. Então, já pensou em poder dar uma nova função para a lavanderia?

De acordo com Laham, as lavanderias compartilhadas também estão entrando no radar das incorporadoras. Além de poupar espaço nos lares, esta medida também promove a economia de água e de dinheiro. “As implicações de ter em casa máquinas de lavar e secar vão além do espaço consumido, pois soma ao orçamento fixo os insumos usados, manutenções periódicas e depreciação do aparelho com o tempo”, explica ele.

3. Uso de tecnologias

De acordo com o CEO da empresa de tecnologias para condomíninos Group Digital, Thiago Vallilo, a busca por tecnologias que promovem mais comodidade nos condomínios também aumentou durante a pandemia. Segundo ele, cerca de 90% das demandas recebidas pela empresa nos últimos meses estão relacionadas à novas tecnologias de biometria sem contato, como reconhecimento facial para moradores e QR Code para visitantes, por exemplo. Estas tecnologias tornam a entrada e a saída nos condomínios mais prática.

Além disso, segundo ele, o uso de armários inteligentes nas áreas comuns dos condomínios, por exemplo, também está ganhando força. O recurso facilita o recebimento de encomendas e o torna mais seguro durante a pandemia, visto que também minimiza o contato entre as pessoas.

4. Bicicletário

De acordo com dados divulgados pelo governo federal, 4.800 empresas que atuam no setor de bicicletas foram registradas no Brasil no ano passado. Para muitas pessoas, esta foi a melhor alternativa encontrada para driblar a lotação do transporte público e manter o distanciamento social. Em meio a este cenário, Laham acredita que os bicicletários devem se tornar mais comuns nos condomínios. Isso porque, além de ocupar bastante espaço dentro dos apartamentos, transportá-las para dentro dos lares também não é uma tarefa tão agradável.

5. Áreas pet-friendly

Com o aumento do número de animais de estimação nos lares brasileiros, os condomínios também devem desenvolver medidas para tornar o dia a dia dos tutores mais simples. De acordo com Laham, as áreas comuns estão ganhando cada vez mais equipamentos e espaços para animais nos espaços permeáveis dos edifícios. A área de banho específica para animais domésticos, por exemplo, é uma das alternativas apontadas por ele neste cenário.

6. Energia renovável

Passar mais tempo em casa também nos fez enxergar melhor a importância de preservar o meio ambiente e buscar um estilo de vida mais sustentável. De acordo com Carlos Henrique Rocha, o uso de energias renováveis nos condomínios também está aumentando, tanto por uma questão ambiental quanto por quesitos econômicos. Afinal, segundo ele, as fontes de energia sustentável podem abater até 30% da conta de luz do condomínio, o que é vantajoso para os moradores e para as administradoras.

Notícia Anterior
CondoConta 1º banco digital exclusivo para condomínios recebe aporte
Próxima Notícia
Após denúncia, fiscalização flagra festa com 100 pessoas em condomínio de Arujá

Últimas Notícias

Menu
error: Conteúdo Protegido !!
X