Blog de Notícias

Após denúncia, fiscalização flagra festa com 100 pessoas em condomínio de Arujá

Polícia foi ao local depois de receber denúncias. Empresário, de 35 anos, se recusou a encerrar o evento. Segundo os policiais, ele se exaltou durante a abordagem e foi algemado. O pai do dono do imóvel foi chamado e acabou com o evento

Apesar da fase emergencial que vive todo o Estado de São Paulo por conta da pandemia da Covid-19, um morador de um condomínio de Arujá reuniu várias pessoas em uma festa na noite deste sábado (20).

Depois de denúncias, a Guarda Civil Municipal e a Polícia Militar foram ao imóvel. A Secretaria Municipal de Segurança informou que 100 pessoas estavam aglomeradas no local. O dono da casa, de 35 anos, foi abordado e se recusou a encerrar o evento. Segundo os policiais, ele se exaltou durante a abordagem e foi algemado. O pai do dono do imóvel foi chamado e encerrou a festa. O dono da casa foi levado para a delegacia de Arujá.

Todo o Estado de São Paulo está na fase emergencial, que prevê regras mais rígidas do que a fase vermelha da quarentena. A medida deve permanecer até o dia 30 de março. Pela nova regra, haverá “toque de recolher” entre 20h e 5h, indicando que as pessoas permaneçam em casa no período.

De acordo com o boletim de ocorrência, a GCM e a PM receberam denúncias sobre uma festa com várias pessoas em uma casa em um condomínio no bairro Fazenda Rincão, em Arujá.

Quando os policiais chegaram no imóvel localizaram o dono, um empresário de 35 anos, que estava promovendo o evento. A GCM e a PM pediram que o empresário encerrasse a festa, mas ele teria se recusado e ficado exaltado. O empresário foi algemado e o pai dele foi chamado e encerrou o evento. “A onda da doença provocada pelo Covid-19, está no ápice. A nossa estrutura de saúde não suporta mais a quantidade de pessoas infectadas. Para isso toda a comunidade precisa colaborar. Mantenha o distanciamento social, higienize suas mãos, use sempre a máscara”, apela o secretário municipal de Segurança, Washington Luís Beolchi Adami.

O G1 pediu e aguarda uma posição do condomínio sobre o evento.

Os convidados da festa foram embora e o empresário foi encaminhado para a delegacia. Um boletim de ocorrência foi registrado por infração de medida sanitária preventiva. O empresário foi liberado mediante um termo de compromisso e o caso será encaminhado para o Juizado Especial Criminal (Jecrim).

Notícia Anterior
6 tendências que estão ganhando força nas áreas comuns dos condomínios
Próxima Notícia
Condomínio Residencial é condenado por pressionar médica a mudar atestado de faxineira

Últimas Notícias

Menu
error: Conteúdo Protegido !!
X