Blog de Notícias

Segurança em condomínio: 6 pontos para argumentar com os condôminos

Mas muitas vezes os condôminos ficam reticentes com novas soluções e tecnologias que possam ajudar a melhorar a segurança em condomínio, sobretudo por não confiarem na novidade que é apresentada.

Existem dados sobre segurança condominial apontando que os sistemas de segurança tradicional apresentam falhas. Um estudo da Guarnieri Segurança indica que aproximadamente 70% dos porteiros adormecem no turno da noite. Ainda assim, moradores de condomínio costumam se opor a sistemas mais tecnológicos e seguros, como a portaria remota.

Por isso, neste post, vamos abordar alguns pontos que você pode usar para argumentar com os condôminos na hora de sugerir um sistema de portaria remota para a segurança em condomínio. Boa leitura!

1. Tecnologia pode reforçar a segurança em condomínio

Embora muitas pessoas ainda busquem os condomínios por serem mais seguros do que casas, o aumento no número de ocorrências nos últimos anos nos mostram que apenas morar em condomínio não é mais o suficiente para garantir segurança.

De acordo com dados da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, em 2018, o número de roubos e furtos a condomínios nesse estado cresceu 56%. Por isso, é preciso buscar novas formas de garantir a segurança dos moradores – e uma das mais eficientes é a portaria remota.

2. A maioria das invasões a condomínios acontece pela porta da frente

Parece lógico pensar que invasões a condomínios acontecem de forma escondida, com o arrombamento de portões, ou por algum lugar de difícil acesso. Mas, infelizmente, dados apontam para uma outra realidade: 90% dos casos de assaltos a condomínios verticais acontecem pela porta da frente.

O que ocorre muitas vezes é que os invasores enganam o funcionário da portaria, passando-se por algum prestador de serviço ou visitante. Assim, muitos porteiros, por falta de orientações e procedimentos a respeito da liberação de estranhos, acabam deixando-os passar, não sendo capazes de prevenir assaltos a condomínios.

3. Portaria remota promove redução de custos

Sistemas de portaria remota podem diminuir em até 70% os custos com segurança. Esse é um ótimo argumento para defender a adoção de uma solução como essa, mas os benefícios vão além disso. Aliás, de maneira nenhuma a questão financeira deve ser o único aspecto a ser analisado. Mas é um bom argumento para apresentar na assembleia condominial.

4. Central de segurança age rápido em caso de emergência

São cada vez mais comuns os casos de pessoas que se distraem com o uso de celulares e smartphones por causa de aplicativos de jogos, redes sociais, vídeos e conversas. E isso inclui os profissionais da portaria.

Nesse sentido, a distração desses profissionais acaba permitindo que pessoas não autorizadas entrem, colocando em risco os condôminos e o próprio porteiro. E, nesses casos, em que todos estão em risco, fica mais difícil pedir ajuda externa, como da polícia.

No caso da portaria remota, o porteiro não está no prédio e, mesmo caso aconteça uma improvável invasão, assim que acionado (seja pelo botão de pânico ou por aplicativo), a polícia pode ser chamada para atender a ocorrência.

5. Projetos de portaria remota são específicos para cada condomínio

Cada condomínio possui suas particularidades, e até mesmo a configuração arquitetônica pode exigir cuidados específicos com a segurança. Por exemplo, às vezes a portaria presencial pode ter pontos “cegos”, que não permitem uma visão completa dos possíveis pontos de invasão do prédio, o que facilita a entrada de pessoas não autorizadas.

Já com uma empresa de portaria remota especializada, o consultor realizará um planejamento específico para o condomínio.

Contudo, é preciso atentar a certos aspectos antes de escolher uma empresa de portaria remota, principalmente em questões como suporte e instalação, que vão garantir que o sistema funcione da melhor forma possível.

6. Empresas de portaria remota oferecem automação para garantir conforto e segurança

Não é difícil que moradores, visitantes e até o porteiro às vezes se esqueçam de atentar para algumas questões de segurança, como a abertura e o fechamento de portas e portões.

Conclusão

Um condomínio verdadeiramente seguro é aquele que conta com o tripé da segurança: a segurança física das instalações (barreiras, equipamentos, tecnologias), o investimento no funcionário (fiscalização, treinamento) e a conscientização do moradores.

Notícia Anterior
Moradores reclamam de água suja em condomínio de prédios de Sorocaba
Próxima Notícia
Venda de terrenos irregulares gera indenização por danos morais coletivos

Últimas Notícias

Menu
error: Conteúdo Protegido !!
X