Blog de Notícias

Após aumento, empresas e condomínios adotam ações para reduzir conta de luz

Bandeira Vermelha Patamar 2 passou a ser cobrada este mês

O aumento de 52% na tarifa da bandeira vermelha patamar 2 da energia elétrica no Brasil está fazendo empresas e condomínios mudarem hábitos e trocarem aparelhos elétricos para economizar e ver a conta chegar menos pesada.

A piscina de um condomínio em São Paulo funcionava com bombas elétricas 24 horas por dia. Agora, elas ficarão ligadas apenas oito horas. E as 362 luzes fluorescentes da garagem estão sendo substituídas por lâmpadas de led, bem mais econômicas.

Segundo o síndico Carlos Abreu, caso as medidas não fossem tomadas os gastos poderiam aumentar até R$ 8 mil em um ano. “Não posso fazer com que o morador perca o conforto e nem a segurança do condomínio pode ser comprometida”. 

Em uma padaria da cidade, o forno a lenha está sendo mais usado no lugar do elétrico, e vidros maiores serão colocados no estabelecimento, para aproveitar melhor a luz natural. Até a instalação de energia solar está nos planos. “Temos que procurar novas alternativas”, afirma o proprietário, Guilherme Carillo.

Entre os principais fatores que influenciaram o aumento da conta de luz estão a falta de chuva, alta da inflação, a elevação do dólar além de custos do transporte. Em 24 cidades paulistas, o reajuste médio será de 9,44%. No restante do país, a Aneel aumentou o valor da bandeira tarifaria vermelha 2 em 52%.

Com as contas mais caras, há previsão de que aumente também a inadimplência entre os consumidores, alerta o diretor-presidente da Associação Brasileira de Consultores de Engenharia (ABCE) Alexei Vivan. “O consumidor já aprendeu a usar a energia de forma mais racional desde o racionamento em 2001, mas ainda vemos espaço para redução das contas com cuidado no uso de chuveiro, microondas e outros equipamentos”. 

Para quem não sabe mais o que fazer pra cortar custos, as companhias de energia sugerem a troca das lâmpadas incandescentes por fluorescentes ou Led, que consomem de 60% a 80% menos energia.

No inverno, vale reduzir a potência de resfriamento da geladeira. Importante também escolher eletrodomésticos de baixo consumo de energia com selo Procel, além da manutenção da rede elétrica ajuda a identificar pontos de fuga de energia.

Notícia Anterior
Painéis de energia solar poderão ser obrigatórios em condomínios
Próxima Notícia
Mulher denuncia que policial militar atirou contra apartamento após ela reclamar de barulho, em Goiânia

Últimas Notícias

Menu
error: Conteúdo Protegido !!
X