Blog de Notícias

MP processa PBH e condomínio do Edifício JK por ‘abandono’ do complexo

Promotoria pede prazo entre 15 dias e um ano para partes adotarem série de medidas para garantir conservação do prédio residencial

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) entrou na Justiça contra a Prefeitura de BH e o condomínio do Conjunto JK, localizado no Bairro Santo Agostinho (Centro-Sul da capital mineira), pelo “total abandono” do complexo residencial projetado por Oscar Niemeyer, um dos maiores prédios da cidade.

A ação do MP solicita diversas medidas para garantir a conservação dos edifícios A (voltado à Rua dos Timbiras) e B (voltado à Rua dos Guajajaras). Eles têm, respectivamente, 23 e 36 andares. A informação foi publicada, inicialmente, pelo jornal “O Tempo” e confirmada pelo Estado de Minas.

Vale lembrar que o complexo está em processo de tombamento pelo patrimônio histórico.  A Promotoria pede algumas medidas emergenciais, que deverão ser adotadas em até 30 dias caso a Justiça acate a ação. São elas:

  • Reversão da má-conservação da claraboia do terraço do bloco A
  • Eliminação das infiltrações nas lajes do bloco A
  • Remoção da corrosão nas estruturas de fixação dos blises da fachada do bloco B, voltada para a Avenida Amazonas
  • Remoção dos vidros quebrados e corrosão nas esquadrias originais da fachada voltada para a Rua dos Guajajaras;
  • Elaboração de projeto com a imediata implementação de correção dos problemas estruturais nos pilares da garagem – bloco A

Já no prazo de 15 dias, as partes vão precisar retirar as grades que não faziam parte do projeto de Niemeyer, portanto descaracterizam o JK.

Notícia Anterior
Moradores denunciam falta de energia em mais de 900 apartamentos em Águas Claras
Próxima Notícia
Festão de Ludmilla termina com bicicleta de vizinho quebrada e condôminos indignados

Últimas Notícias

Menu
error: Conteúdo Protegido !!
X