Blog de Notícias

Ar-condicionado: cuidados para usufruir e não ter dor de cabeça

Para evitar problemas, a regra básica é estar atento não só às convenções do edifício como também à estrutura do imóvel.

Muitos prédios proíbem a instalação de aparelhos na fachada, para não alterar a estética da construção, por exemplo. Nesses casos, a instalação deve ser discutida com o síndico ou a administradora do condomínio, levando em conta também o impacto da colocação do aparelho para a alvenaria do edifício.

Dentro do imóvel, a questão mais relevante a se considerar é a infraestrutura elétrica, pois alguns modelos demandam rede de 220V para funcionar adequadamente, como explica o gerente-geral da imobiliária Sinai, Marco Antonio Moreira Junior.

— Quem está à procura de um apartamento para comprar deve analisar a parte elétrica do imóvel para ver se há necessidade de mudança da rede monofásica para trifásica, o que demanda um custo relativamente alto – ressalta.

Após a instalação, o aparelho ainda pode trazer problemas para o morador. Uma discussão comum entre os condôminos é o gotejamento causado pela condensação do ar, que faz pingar água nos apartamentos dos andares inferiores. Além de aborrecer os vizinhos, a umidade favorece o surgimento de fungos e outros microrganismos.

O gerente da Imobiliária Sinai sugere que o condomínio defina regras para padronizar a instalação e a manutenção dos equipamentos. As sugestões mais comuns incluem a opção por aparelhos com dreno seco, como os Split, ou o uso de mangueiras para escoar a água da condensação corretamente, nos casos do ar-condicionado de janela.

Aqueles que não abrem mão do ambiente refrigerado devem avaliar com um especialista não só as condições do imóvel, antes de comprá-lo, como também a alvenaria do prédio. Nem sempre é possível fazer aberturas nas paredes de todos os cômodos sem danificar a estrutura da construção. Se o morador optar por um split, é preciso preparar o bolso: o valor para adquirir um aparelho, somado ao custo da obra para a instalação, pode chegar a cerca de R$ 3 mil.

Imóveis novos

Novos empreendimentos de médio e alto padrões já são vendidos com tubulação embutida própria para os modelos split e adequação da carga elétrica para o consumo de energia dos aparelhos. Nas construções populares, no entanto, a maioria das unidades conta apenas com abertura nas paredes e tomadas elétricas adequadas aos modelos de janela, que, embora sejam mais baratos, consomem mais energia.

Comprado o imóvel e iniciada a reforma, o ar-condicionado está no centro das decisões na obra. A arquiteta da A+P Arquitetura, Paula Benites, afirma que não define nada em relação à posição do aparelho sem antes consultar uma empresa técnica especializada no assunto. A partir dessa avaliação conjunta, ela faz o projeto de acordo com o que é possível.

— Os técnicos complementam nosso trabalho e nos dão base para escolher a opção mais adequada tanto para a decoração do imóvel como para o conforto e segurança do morador. Qualquer esboço de projeto já deve contar com a instalação de ar-condicionado — afirma ela.

Regras básicas para economizar energia

Manter portas e janelas fechadas ajuda a aumentar a eficiência dos aparelhos

A instalação de um ar-condicionado modelo split não deve ser feita nos meses mais quentes do ano, quando ele é essencial, e o ideal é que a obra seja planejada para evitar muitos transtornos à rotina da casa. As dicas são do chefe do departamento de Projetos de Instalação e Manutenção da Climax Engenharia, Anderson Rodrigues.

— Para instalar um split é preciso quebrar paredes para passar os drenos e a ligação elétrica entre a evaporadora, que fica dentro do imóvel, e a condensadora, que fica fora, o que faz muita poeira. A instalação requer planejamento até para evitar custos adicionais — sugere.

Depois de instalado, o ar-condicionado deve ser limpo pelo menos uma vez por mês. A higienização das partes internas, segundo ele, pode ser feita com apenas água e detergente. Além de melhorar a eficiência, esse cuidado aumenta a vida útil do aparelho.

Rodrigues também alerta para o desgaste que o uso do ar-condicionado em temperaturas extremas (muito fria ou muito quente, no caso dos modelos “reverse”) gera para as peças do equipamento, reduzindo sua vida útil.

— É bom reforçar que portas e janelas devem estar fechadas enquanto o aparelho estiver em uso. Essas regras básicas economizam energia, aumentam a eficiência e melhoram a qualidade do ar climatizado.

Notícia Anterior
Justiça condena síndico de prédio no José Tenório por ligações clandestinas de água
Próxima Notícia
Mulher recebe bilhete para não andar de sutiã em casa: ‘Tenha decência’

Últimas Notícias

Menu
error: Conteúdo Protegido !!
X