Blog de Notícias

Força-tarefa do Crea-PR resulta em 1.835 fiscalizações em condomínios

Para verificar se os responsáveis por essas atividades são profissionais habilitados, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (Crea-PR) promove vistorias periódicas. Este ano, uma força-tarefa intensificou as fiscalizações em condomínios, atingindo o maior número possível em um curto espaço de tempo. Durante essas ações, o Agente de Fiscalização foi ao local e verificou, junto ao síndico, os serviços técnicos executados nos últimos 12 meses e a existência de Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) desses serviços.

O resultado da força-tarefa pode ser avaliado como parcialmente positivo, se levado em consideração que das 1.835 fiscalizações, 1.375 não apresentaram irregularidades relacionadas ao sistema profissional. Já as 460 irregularidades detectadas foram: Falta de ART (176), Falta de Registro – Pessoa Física (173), Exercício Ilegal da Profissão – Pessoa Jurídica (86), Falta de Responsável Técnico (9), Exercício de Atividades Estranhas (6), Falta de Registro Profissional (6), Exercício Ilegal da Profissão – Pessoa Física (4).

“Todas as atividades técnicas precisam possuir sua respectiva ART, informando quem é o responsável pela atividade. Além disso, a falta de registro da Pessoa Jurídica é o que mais buscamos combater, pois caracteriza o que chamamos de exercício ilegal da profissão. Os serviços técnicos em condomínios ou em qualquer lugar devem ser realizados por profissionais habilitados, pois envolvem a segurança das pessoas”, avalia a Gerente do Departamento de Fiscalização (DEFIS) do Crea-PR, Engenheira Ambiental Mariana Maranhão.

Além de verificar a habilitação dos profissionais que executam o serviço, a Gerente do DEFIS explica que o Conselho atua também no sentido orientativo. “Para aqueles casos em que deveria existir uma manutenção e não existe nós orientamos, principalmente o síndico. Algumas manutenções de atividades que envolvem Engenharias, Agronomia e Geociências são obrigatórias e ficam sob responsabilidade dele”.

Este ano, a força-tarefa resultou em 376 ações orientativas. Destas 191 foram referentes à Sistemas de Proteção de Descarga Atmosférica (SPDA), Central e Gás (117), Elevadores de Passageiros (52), e Cercas Elétricas (16).

Notícia Anterior
Mulher recebe bilhete para não andar de sutiã em casa: ‘Tenha decência’
Próxima Notícia
Síndica processa morador após receber meme em grupo do condomínio no WhatsApp

Últimas Notícias

Menu
error: Conteúdo Protegido !!
X