Blog de Notícias

Manual de sexo silencioso Condomínio de Jundiaí (SP) envia recomendações a vizinhos

De acordo com a mensagem; “condomínio residencial, definitivamente, não tem esse propósito”. Viralizou nas redes sociais uma mensagem onde supostamente o síndico de um condomínio de Jundiaí pede que os moradores que querem “extravasar, escolham outro local apropriado para o namoro mais caliente.

De acordo com o texto, os ruídos amorosos são mais comuns do que se imagina e, são pouco questionados por conta do constrangimento, e as pessoas que sofrem com isso se manifestam apenas quando os barulhos tiram o sossego e trazem “inconveniência social e familiar”.

Na mensagem, o pedido é para que os moradores “nunca gritem” durante o sexo e ainda dá dicas de medidas a adotar para “sanar – ou pelo menos minimizar – a reverberação dos gemidos sexuais na vizinhança”.

Além das medidas, o texto ainda diz quais expressões utilizar quando for necessário tratar sobre o assunto. 

Veja o texto na íntegra:

Barulhos e sons Constrangedores

Os ruídos amorosos estão dentro do extenso rol de barulhos produzidos na vizinhança dos condomínios e são mais comuns do que se imagina – só são pouco falados pelo constrangimento mesmo.

Quem sofre com o incômodo só se manifesta quando os barulhentos extrapolam a razoabilidade, tirando o sossego e trazendo inconveniência social e familiar.

Gemido sexual é uma infração tal qual outro barulho qualquer e os vizinhos incomodados devem registrar a reclamação nos meios oficiais do condomínio para que o caso seja analisado e tratado adequadamente.

Há medidas muito simples que podem ser adotadas por qualquer morador de condomínio e sanar – ou pelo menos minimizar – a reverberação dos gemidos sexuais na vizinhança:

– Nunca grite: não existe tratamento acústico que resolva. Se quer “extravasar”, escolha outro local apropriado para o “namoro” mais caliente. Condomínio residencial, definitivamente, não tem esse propósito;

– Fechar bem as janelas;

– Manter as portas fechadas dos cômodos para impedir que sons do restante do imóvel se propaguem;

– Colocar uma música de fundo para disfarçar – mas cuidado para não exagerar no volume e continuar perturbando;

– Trocar colchão regularmente;

– Não ter cama parafusada na parede ou acoplada a móveis planejados

– Colocar borracha macia nas pontas de contato da cama (como pés e cabeceira) com superfícies (piso e paredes);

– Fazer manutenção de camas antigas e ruidosas (“nhec nhec”).

Moradores por favor caso venham a tratar o assunto no grupo de moradores evitem expressões como:

  • “Meu vizinho está gemendo”
  • “Quando transam, são escandalosos”
  • “Meu vizinho está fazendo gemido escandaloso”
  • “Acontecem orgias no apartamento vizinho”
  • “Os vizinhos são viciados em sexo, é todo dia, toda hora”

Procurem usar termos como:

  • “Estou ouvindo ruídos amorosos”
  • “Quando os vizinhos namoram, passam da conta”
  • “As paredes não são robustas”
  • “Vem uma vibração dos vizinhos em suas relações íntimas”
  • “É bom saber que os vizinhos estão bem, namorar é bom, mas tem criança/adolescente/idoso aqui em casa”

Assim é possível tocar no assunto sem acabar sendo também constrangedor a outros moradores.

Este assunto é extremamente delicado.

Não conseguimos ainda identificar o Local de onde este “barulho” está vindo. Porém tem deixado muitos constrangidos.  

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA

Notícia Anterior
Ladrões invadem condomínio e levam bicicletas por buraco aberto em muro em Ribeirão Preto, SP
Próxima Notícia
Homem vestido de Papai Noel invade apartamento e mata homem em Joinville

Últimas Notícias

Previsão do Tempo

Menu
error: Conteúdo Protegido !!
X