Blog de Notícias

Racismo em condomínio Sargento mata vizinho por confundi-lo com bandido

À PM, o atirador disse que chegava em casa quando avistou um homem se aproximando de seu veículo “muito rápido”. Vítima morreu no hospital

Um homem foi morto pelo próprio vizinho, na porta de casa, em São Gonçalo, na noite desta quarta-feira (2). Segundo a polícia, Durval Teófilo Filho, de 38 anos, foi baleado ao ser confundido com um bandido.

O autor dos disparos foi o sargento da Marinha Aurélio Alves Bezerra, que chegou a socorrer a vítima e foi preso em flagrante. O crime foi na Rua Capitão Juvenal Figueiredo 1520, no Colubandê, por volta das 23h.

À PM, Aurélio disse que chegava em casa quando avistou um homem se aproximando de seu veículo “muito rápido”. O militar afirmou ter atirado três vezes, atingindo a barriga de Durval.

Luziane Teófilo, mulher de Durval, disse que escutou os tiros. Ela afirma ainda que o marido morreu porque era preto.

“A minha filha, que tem 6 anos, estava esperando por ele. Imediatamente ela olhou pela janela e disse que era o pai dela”, narrou.

Aurélio então se aproximou de Durval e viu que ele não estava armado. Ainda segundo o depoimento, Durval chegou a dizer a Aurélio que era morador do mesmo condomínio.

O militar, então, socorreu o vizinho ferido, levando-o ao Hospital Estadual Alberto Torres, onde foi preso. Durval não resistiu e morreu na unidade.

Aos PMs, Aurélio informou que “a localidade é perigosa e costuma ter muitos assaltos”.

Luziane foi levada ao hospital. “A médica me falou que ele tinha sido alvejado por um vizinho que o confundiu com um bandido. Isso me deixou transtornada. Eu nunca pensei que isso fosse acontecer com um vizinho nosso”, contou.

“Vendo as câmeras, ouvindo a fala do delegado e pelo que os vizinhos estão falando, tenho certeza de que isso aconteceu porque ele é preto. Mesmo eles falando que ele era morador do condomínio, o vizinho não quis saber. Para mim, foi racismo sim”, afirmou a viúva.

O caso foi comunicado à Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo.

O que diz a Marinha

Em nota, a Marinha do Brasil diz que “tomou conhecimento da ocorrência envolvendo um dos seus militares, em São Gonçalo-RJ, e informa que está colaborando com os órgãos responsáveis para a elucidação do fato”.

“A MB lamenta o ocorrido e se solidariza com os familiares da vítima”, acrescenta o texto.

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA

Notícia Anterior
Moradores são retirados de prédio após paredes apresentarem rachaduras
Próxima Notícia
Passaporte de vacina será exigido para liberar festas em condomínios

Últimas Notícias

Previsão do Tempo

Menu
error: Conteúdo Protegido !!
X