Blog de Notícias

Funcionário de condomínio que denunciou vereador por racismo é demitido após o caso

O supervisor operacional que denunciou o vereador paulista Renato Oliveira, do MDB, por injúria racial em um condomínio na Barra da Tijuca, no Rio, foi demitido menos de um mês depois do caso. Na época, vídeos que circularam nas redes sociais mostravam um policial dentro da piscina do condomínio de luxo segurando o parlamentar para retirá-lo do local

O supervisor operacional Izac Gomes foi demitido pelo Estrelas Full Condominium menos de um mês depois de ter denunciado o vereador paulista Renato Oliveira, do MDB, por injúria racial, em janeiro. O caso ocorreu durante a estadia do político na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio.

Gomes trabalhou no condomínio por quatro anos, sem ter recebido advertência alguma no período, e não foi desligado por justa causa. Depois de demiti-lo, o condomínio retirou o apoio jurídico prestado a ele no caso que investiga a injúria racial ocorrida no horário de trabalho e dentro do Estrelas Full.

Sem apoio jurídico, Gomes procurou a Comissão de Trabalho e de Combate às Discriminações e Preconceitos de Raça da Assembleia Legislativa do Estado do Rio. Ele relatou ter medo de retaliação por ter denunciado uma figura pública. ‘Foi uma demissão muito injusta e muito estranha’, conta. ‘Primeiro, sofri racismo. Dez dias depois, fui humilhado em uma sala de reuniões, enxotado e demitido’.

A presidente da Comissão de Trabalho e vice da Comissão de Combate às Discriminações e Preconceitos de Raça da Assembleia Legislativa do Rio, Mônica Francisco, do PSOL, disse que ele foi encaminhado até o Núcleo contra a Desigualdade Racial da Defensoria Pública. Para a deputada, a demissão de Izac pode ser uma estratégia para conter outras possíveis denúncias envolvendo o condomínio.

A Comissão de Trabalho também vai oficiar o condomínio da Barra da Tijuca para obter explicações sobre o que motivou a demissão, além de entrar em contato com o Ministério Público do Trabalho.

Renato Oliveira, presidente da Câmara Municipal de Embu da Artes, na Grande SP, foi detido e indiciado por injúria racial e resistência. Vídeos que circulam nas redes sociais mostram um policial dentro da piscina do condomínio de luxo segurando o parlamentar para retirá-lo do local. Ele foi liberado após prestar depoimento.

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA

Notícia Anterior
Grande parte dos elevadores no Brasil carece de manutenção e modernização
Próxima Notícia
Brigas de condomínio Convivência na comunidade era mostrada na TV nos anos 90

Últimas Notícias

Previsão do Tempo

Menu
error: Conteúdo Protegido !!
X