Blog de Notícias

Prédio giratório Ninguém se interessa por aposta e leilão diminui valor do lance mínimo

Imóvel foi lançado em 2004 e nunca foi habitado. Lance mínimo para cada apartamento era de R$ 1,415 milhão

Ninguém demonstrou interesse em um primeiro leilão do prédio giratório em Curitiba, e os apartamentos que giram em Curitiba ficaram sem dono novamente. O edifício Suite Vollard foi lançado em 2004, entretanto, nunca foi habitado.

O lance inicial previsto era de R$ 1,4 milhão por apartamento. Por isso, houve uma nova tentativa de leilão com lance inicial de R$ 849 mil.

Prédio giratório

A venda dos apartamentos foi determinada pela Justiça diante de problemas enfrentados pela construtora responsável pelo empreendimento. O município de Curitiba tem mais de R$ 1 milhão a receber em IPTU devido referente aos imóveis.

Em 2018 os imóveis chegaram a ser leiloados, mas não houve nenhum comprador.

Como o prédio gira?

O projeto do prédio é de 1997, mas sua construção só saiu do papel em 2004. Na época, o pioneirismo da construção chegou a ser destaque na imprensa internacional e foi citada em veículos como The New York Times e The Economist.

Na estrutura, um anel externo gira impulsionado por um motor de 40 cavalos. Assim, cada andar pode se mover de maneira independente, nos sentidos horário ou anti-horário.

Os únicos aposentos fixos são a cozinha e o banheiro, por causa do encanamento. O giro completo do apartamento é feito em uma hora e pode ser ativado por comandos de voz, ou por um painel eletrônico instalado na parede, que controla também luz, ar-condicionado e sistemas de segurança.

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA

Notícia Anterior
Linchamento em condomínio Morador de MS é punido com paus e pedras por ‘andar de short curto’
Próxima Notícia
Justiça manda demolir muro entre vagas em condomínio de luxo

Últimas Notícias

Previsão do Tempo

Menu
error: Conteúdo Protegido !!
X