Blog de Notícias

Sobrecarga elétrica em condomínios pode ser evitada com manutenção preventiva

Em um residencial da região Norte de Palmas, a rede elétrica do salão de festas foi totalmente substituída recentemente. “A fiação já tinha 16 anos e, considerando as inovações do mercado, fizemos a atualização para garantir mais segurança para os moradores e economia para nosso condomínio, em termos de consumo”, explica o síndico Leandro Dias.

Segundo Dias, o conselho do condomínio segue todas as normas estabelecidas pelo Corpo de Bombeiros e as especificações das normas regulamentadoras. “Além disso, contratamos uma empresa especializada nos serviços de eletricidade, que executa a manutenção preventiva e corretiva no nosso condomínio. Eles realizam desde a troca de lâmpada até demandas mais complexas, sempre seguindo todas as medidas de segurança previstas, como a utilização de equipamentos de proteção individual”, esclarece o síndico.

Esse cuidado de prevenção é fundamental, principalmente no período de mudança climática. “Estamos sentindo a transição para o período mais quente do ano e, com isso, o consumo de energia tende a aumentar. Quanto mais utilizamos eletrodomésticos, mais a rede elétrica é demandada e pode ficar sobrecarregada”, explica a coordenadora de Saúde e Segurança da Energisa, Luciana Teixeira.

Para identificar uma possível sobrecarga, tanto o síndico quanto os condôminos precisam ficar atentos a alguns sinais. “É preciso observar se estão acontecendo quedas de tensão, desarmes de dispositivos de proteção, tomadas aquecendo, cheiro de fumaça ou de queimado vindo dos pontos elétricos. Ao menor sinal, é preciso que o morador informe a administração do condomínio e a manutenção seja acionada”, enfatiza Luciana.

De acordo com a coordenadora, além da manutenção preventiva, algumas atitudes são importantes para se evitar a sobrecarga elétrica em condomínios: “Priorizar a solução de pequenos problemas elétricos, com certeza, ajuda a prevenir que sérios acidentes aconteçam. Evitar ligar muitos aparelhos em um só ponto de energia, adquirir produtos compatíveis com a intensidade da corrente elétrica do condomínio e sempre chamar um profissional para avaliar a instalação de equipamentos elétricos mais potentes, como ar-condicionado, são outros modos de prevenção de acidentes”, reforça.

Aumento de carga

Caso o condomínio perceba um aumento na demanda de energia, como a instalação de mais aparelhos de ar-condicionado, geladeira ou freezer, por exemplo, é preciso comunicar a Energisa e solicitar um aumento de carga. “Isso é muito importante para manter a qualidade da energia que chega até o nosso cliente. Essa informação possibilita que a Energisa verifique o dimensionamento do transformador e faça as melhorias necessárias na rede elétrica antes do cliente sofrer com qualquer problema”, explica o supervisor de operações da Energisa Tocantins, Yuri Ramos de Sousa.

Quando a declaração de carga está desatualizada ou é realizada de forma parcial ou incorreta, a concessionária não consegue agir antecipadamente, caso seja necessária a realização de melhorias na rede elétrica para garantir a qualidade do fornecimento, ou seja, só saberá se o transformador ou a rede estão sobrecarregados após apresentarem os primeiros sinais de problemas.

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA

Notícia Anterior
Prédios contratam empresas de coleta por conta da greve no Rio
Próxima Notícia
Condomínio só responde por furtos em suas dependências se houver previsão em convenção

Últimas Notícias

Previsão do Tempo

Menu
error: Conteúdo Protegido !!
X