Blog de Notícias

Entregador de aplicativo denuncia que foi ameaçado por cliente armado em condomínio de Goiânia

Trabalhador relata que cliente apontou a arma para ele, ameaçando “dar um tiro em sua cara”, caso a entrega não fosse realizada. Entregador registrou boletim de ocorrência após o ocorrido

Um entregador de aplicativo denunciou ter sido ameaçado por um cliente armado durante uma entrega em um condomínio de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital. Segundo Douglas Martins, que trabalha com o aplicativo há três anos, o cliente apontou a arma para ele, ameaçando “dar um tiro em sua cara”, caso a entrega não fosse realizada.

“Ele já chegou alterado, me ameaçando, falando que iria atirar no meio da minha cara, que iria me matar”, relembra o entregador.

Indignados, entregadores de aplicativo da região se reuniram na frente do condomínio como forma de protesto, nesta quinta-feira (21). O g1 não conseguiu localizar o cliente suspeito de ameaçar o entregador para que ele se posicionasse até a última atualização deste texto. Além disso, a reportagem entrou em contato com a empresa iFood, por e-mail enviado às 20h15 deste sábado (21), e aguarda retorno.

Douglas relatou que o caso aconteceu na quarta-feira (20), quando o homem entrou em contato com o estabelecimento, momentos após fazer o pedido pelo aplicativo, para enviar uma nova localização para a entrega, que não batia com a localização cadastrada na plataforma.

De acordo com o entregador, a distância entre o endereço registrado no aplicativo e o enviado posteriormente era de 3,5 km. “Normalmente, em casos em que a distância é grande, a regra do aplicativo é o cancelamento do pedido, mas optamos por entregar mesmo assim”, explicou o entregador.

Segundo Douglas, ao chegar no condomínio para entregar o pedido, ele foi informado que o morador sairia de sua casa para receber pessoalmente a entrega. Foi no momento do encontro, na entrada do condomínio, que ocorreu a ameaça.

“Fiquei sem reação. Não entendi muito bem. Ele tirou e apontou a arma para mim. Eu só entreguei o pedido e fui embora”, disse Douglas Martins.

Ao sair do local, Douglas relatou ter ido direto à 4ª Delegacia Distrital de Polícia Civil do Estado de Goiás, para registrar um boletim de ocorrência. Simultaneamente, registrou uma reclamação no canal de denúncias do aplicativo.

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA

Notícia Anterior
Moradora de Águas Claras, no DF, usa mangueira para agredir síndico
Próxima Notícia
Desabamento de prédio de três andares deixa mortos da mesma família no ES

Últimas Notícias

Previsão do Tempo

Menu
error: Conteúdo Protegido !!
X