Blog de Notícias

Síndico do DF cai e bate a cabeça ao ser empurrado por morador

A ocorrência foi registrada na tarde de terça-feira (14/6), na Rua 12, Chácara 147, em Vicente Pires. Ao cair, homem bateu a cabeça em carro

Um síndico de 58 anos foi agredido pelo filho de uma moradora em um residencial de Vicente Pires, após se envolver em uma discussão com o autor do ataque e a mãe do rapaz.

Imagens registradas por câmeras do circuito de segurança do condomínio, situado na Chácara 147 da Rua 12, mostram o gestor do grupo de casas gesticulando com os dois ao dizer que não queria conversa com a mulher. Minutos depois, o agressor, que também reside no local, empurra o síndico.

A vítima cai no chão, bate a cabeça em um carro estacionado na rua e rala um dos cotovelos. Após o homem se levantar, a discussão segue.

O caso aconteceu na última terça-feira (14/6). Segundo informações que constam no boletim registrado pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), a briga ocorreu por causa da pintura de um meio-fio que estava sendo realizada pelo zelador.

A 38ª Delegacia de Polícia (Vicente Pires) registrou a ocorrência como injúria, ameaça e lesão corporal. O síndico, o zelador e os moradores envolvidos na confusão já foram ouvidos pelos investigadores.

De acordo com relato do síndico à polícia, ele queria apenas defender o funcionário que havia sido xingado pela mulher. O gestor afirmou que ela destratou o homem com palavras de baixo calão e ainda abriu a torneira de água do condomínio a fim de gastar a água como forma de retaliação ao serviço feito pelo colaborador.

“Eu gesticulei com ela para dizer que não queria conversa. Fui me afastando da guarita, a fim de retornar para a minha casa, quando fui surpreendido por um empurrão que me derrubou. Eu bati a minha cabeça”, relatou o gestor do residencial, que preferiu não ter o nome revelado.

No dia seguinte, mãe e filho ainda foram até a administração com outro familiar e pegaram o livro de ocorrências do local para fotografar o registro da discussão. Neste episódio, dois homens agrediram o zelador com um golpe mata-leão. A vítima precisou ir ao hospital por causa dos ferimentos.

Segundo depoimento de mãe e filho na 38ª DP, o empurrão ocorreu após o síndico gritar e apontar o dedo para a moradora em tom de ameaça. O agressor afirmou que não teve a intenção de machucar o gestor. Disse ainda que não achou que a vítima cairia com o empurrão. A mãe pontuou que ligou a torneira porque queria lavar o cal para que não sujasse a cerâmica da casa dela.

O Metrópoles não conseguiu contato com mãe e filho. O espaço permanece assegurado para futuras manifestações.

Outros casos

Em abril deste ano, um síndico profissional e corretor de imóveis, de 60 anos, foi agredido e ameaçado por uma moradora do Condomínio Bercy Village, na Quadra 206, em Águas Claras. A residente bateu no homem com uma mangueira de jardim.

Um mês antes, outro caso foi registrado em Águas Claras. O síndico e jornalista Wahby Khalil, de 42, levou um soco e caiu depois de discutir com um morador.

A agressão ocorreu em 17 de março, após desentendimento sobre um saco de boxe na academia coletiva. O episódio aconteceu dentro do Residencial Luna Park, na Quadra 301.

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA

Notícia Anterior
A lei permite aquisição de vagas de garagem por meio de Usucapião Extrajudicial?
Próxima Notícia
5 atitudes simples que podem reduzir os custos do condomínio

Últimas Notícias

Previsão do Tempo

Menu
error: Conteúdo Protegido !!
X