Blog de Notícias

Energia dos elevadores – Dicas para síndicos reduzirem gastos no condomínio

A conta de energia é uma das grandes preocupações dos gestores de condomínios e, claro, dos condôminos, ainda mais nestes últimos tempos em que Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) tem aprovado aumentos nas contas de luz como consequência da crise hídrica e da tarifa represada durante a pandemia. Assim, é fundamental recorrer a todos os meios para o condomínio economizar.  A energia elétrica consumida pelo elevador corresponde a cerca de 6% dos gastos de um condomínio, de acordo com o SECIESP (Sindicato das Empresas de Conservação, Manutenção e Instalação de Elevadores do Estado de São Paulo).

Medidas simples e boas práticas dos usuários na utilização dos equipamentos podem fazer a diferença na economia de energia, são elas:

  • apertar o botão de chamada uma única vez;
  • chamar um elevador de cada vez, evitando que vários equipamentos sejam ativados sem necessidade;
  • não acionar os botões dentro da cabina desnecessariamente para que o equipamento não faça paradas excessivas. 

O cuidado técnico com os equipamentos também é parte essencial para economia de energia.

Manutenção em dia e soluções de eficiência energética proporcionada por sistemas inovadores e mais modernos contribuem para redução de uso de energia elétrica, bem como redução de consumo de combustíveis fósseis e impactos ambientais.   

O mercado já oferece modelos com tecnologia de acionamento regenerativo, por exemplo, que reduz a energia de deslocamento em comparação com a tecnologia convencional.

iluminação da cabina pode ser controlada por um sistema automático, fazendo com que as luzes acendam apenas quando o elevador recebe uma chamada.

A utilização de iluminação LED e modo standby proporcionam redução significativa do consumo de energia elétrica. Depois do motor, as luzes são o gasto mais alto no total da conta. 

Elevadores mais antigos ou sem os cuidados necessários também gastam mais energia para seu funcionamento.

Realizar manutenções periódicas evita custos maiores na reposição de peças, que se desgastam menos quando estão limpas, ajustadas e bem lubrificadas.

Após a vistoria completa no equipamento, que deve ser feita por um técnico especializado, se houver necessidade, o profissional fará a troca de algumas peças. 

Por fim, investir na modernização das máquinas pode ser uma forma ainda mais eficaz para diminuir o consumo de energia elétrica.

É possível realizar a substituição total do equipamento, com ou sem casa de máquinas. Ou, pode ser feita a modernização parcial, com a substituição de alguns componentes do elevador, aproveitando outros sistemas existentes. 

A troca dos dispositivos funcionais do elevador melhora o seu desempenho e oferece mais conforto aos usuários, evitando falhas de funcionamento e gastos com trocas de peças.

A instalação de sistemas inteligentes também pode ser bastante relevante. Sistemas de gerenciamento de trânsito, por exemplo, calculam a rota ideal para o acesso a cada andar do edifício e atribuem o melhor elevador para cada chamada, oferecendo um serviço muito mais eficiente e diminuindo a quantidade de viagens realizadas, otimizando também o consumo de energia. 

Uma das melhores formas de reconhecer o momento de fazer a modernização dos elevadores é observar as necessidades do dia a dia do condomínio. Algumas dicas são:  

  • Verifique a idade do elevador. A tecnologia evoluiu muito nos últimos 15 anos. 
  • Observe se os equipamentos sofrem paralisações constantes ou precisam trocar peças frequentemente. 
  • Consulte os registros do condomínio e veja se os equipamentos têm um consumo de energia elevado. 
  • Ao entrar ou sair da cabina, observe se existe um desnivelamento entre o piso do pavimento e do elevador. 
  • Observe se o visual dos elevadores está ultrapassado. 
  • Preste atenção se durante as viagens ocorrem trancos e ruídos. 

Vale ressaltar a importância de contar com empresa especializada para realizar serviços de manutenção e modernização para garantir a boa qualidade do trabalho.

A escolha de profissionais de confiança e com experiência faz toda a diferença. São eles que farão o diagnóstico e indicarão a solução mais adequada, priorizando sempre a segurança dos passageiros e respeitando a capacidade financeira do condomínio. 

Com a utilização consciente dos elevadores por parte dos usuários e implementação de alguns sistemas e tecnologias, como os citados acima, é possível haver uma redução significativa no consumo de energia dos elevadores.

Aos síndicos e administradores de condomínios, vale a pena atentar-se para as especificações dos equipamentos, regularidade das manutenções periódicas e possibilidade de modernização, pois os resultados podem ser medidos e sentidos na conta de luz. 

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA

Notícia Anterior
Moradora de prédio na Zona Sul do Rio diz que presenciou ataques racistas e agressões e vai testemunhar a favor de porteiro
Próxima Notícia
Incêndio em prédios de SP ao menos quatros edificações na 25 de março foram atingidas

Últimas Notícias

Previsão do Tempo

Menu
error: Conteúdo Protegido !!
X